Translate

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Haverá futuro para o motor rotativo?

A resposta mais provável é um "não" mas hoje assinalamos uma data histórica para o motor Wankel. Foi há exactamente 35 anos, dia 29 de Novembro de 1978, que a Mazda comemorava 1 milhão de veículos com motor rotativo a sair da sua linha de montagem. O modelo que assinalou este marco foi um RX-7 da primeira geração.


O motor rotativo foi apresentado pela Mazda (ainda com a desginação Toyo Kogyo) no 10º Tokyo Motor Show de 1963. Alguns anos de desenvolvimento culminaram finalmente num protótipo que viria a dar origem ao Mazda 110S ou Mazda Cosmo Sport.


Só em 1967 é que começaria a produção e consequente venda do Cosmo Sport o que significa que em apenas 11 anos a Mazda atingiu o referido milhão de veículos sendo que precisou de mais 33 anos para atingir os 2 milhões com o RX-8 descontinuado em 2011.

É precisamente o decréscimo na procura dos veículos equipados com motor rotativo que justificam a posição do actual presidente da Mazda em relação a um sucessor do RX-8. Masamichi Kogai diz em entrevista que só seria viável voltar ao desenvolvimento do motor rotativo se o novo modelo vendesse 100.000 unidades num ano. Fica portanto fora de questão tendo em conta que no seu melhor mercado, que são os Estados Unidos da América, o Mazda RX-8 vendeu no seu melhor ano 23.690 unidades (em 2004) e o Mazda RX-7 vendeu 56.203 unidades (em 1986).


No entanto o presidente tem noção da responsabilidade que é ter sido a única marca a ter apostado neste tipo de motores e que eles são parte importante da herança da marca. Afirma portanto que a investigação continua e certamente irá  também continuar a especulação na hora de responder ao título deste artigo. Poucos dias depois da referida entrevista a What Car diz que a Mazda está a preparar um concorrente para o BMW i8 que será um híbrido no qual o motor rotativo servirá de extensor de autonomia a um motor eléctrico. Teremos de esperar para ver.

Sem comentários:

Publicar um comentário